HISTÓRIA

church-275844_640

Fundada no ano de 1960, teve o seu registro como Igreja no dia 02 de setembro daquele mesmo ano com a denominação de Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Juiz de Fora, sendo inscrita no Ministério da Fazenda como “Sociedade Civil de natureza religiosa, filantrópica e sem fins lucrativos”.

“Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós,e por isso estamos alegres.” (Salmo 126:3)

Sua primeira diretoria foi composta pelos seguintes membros:

• Presidente: Ev. Raimundo Geraldo da Silva

Vice-presidente: Dc. José dos Santos

• 1º Secretário: José Luiz Maia

2º Secretário: Roldćo Severino Carlos

• 1º Tesoureiro: Antenor Sebastião da Silva

2º Tesoureiro: Francisco Albino.

Com o passar dos anos, outros pastores estiveram na presidência da Igreja, dentre os quais destacamos: Antenor Sebastião da Silva, João Pereira de Andrade, Túlio de Barros Ferreira, Sergio Gonçalves, Erci Antōnio Pereira, dentre outros.

Dentre eles o que mais tempo permaneceu ą frente da Igreja foi o pastor Erci Antônio Pereira. Durante o seu pastorado foi adquirido o imóvel, onde hoje se encontra construído o templo sede da Igreja na Avenida dos Andradas. Neste local o primeiro culto foi realizado no dia 04 de agosto de 1974, ocasião em que estiveram reunidos oitenta e cinco adultos e nove crianças.

A pedra fundamental do atual templo foi lançada no dia 13 de maio de 1974. Logo após foi iniciada a construção, sendo feito somente a obra do salão inferior do templo local em que por alguns anos serviu como santuário para realização dos cultos. Posteriormente, iniciaram-se as obras do santuário definitivo no pavimento superior que teve a sua inauguração em outubro de 1986. Estiveram à frente da organização os seguintes pastores: Erci Antônio Pereira seguido pelo pastor Jaci Pereira de Almeida e este pelo pastor José Maria Marques.

Atualmente a Igreja está sob minha presidência (Pastor Samuel Lopes da Silva) e, conta com cerca de 4.000 membros que se congregam em mais de quarenta templos, não só na Cidade de Juiz de Fora, como em outras cidades mineiras e fluminenses.

Ao Senhor, O Todo Poderoso, honra e glória por toda eternidade.

NOSSO CREDO

1. Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo(Deuteronômio 6.4; Mateus 28.19; Marcos 12.29);
2. Cremos na inspiração verbal e plenária da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2 Timóteo 3.14-17);

3. Cremos no nascimento virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Isaías 7.14; Romanos 8.34; Atos 1.9);

4. Cremos na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que o pode restaurar a Deus (Romanos 3.23; Atos 3.19);

5. Cremos na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do reino dos céus (João 3.3-8);

6. Cremos no perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (Atos 10.43; Romanos 10.13; 3.24-26; Hebreus 7.25; 5.9);

7. Cremos no batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mateus 28.19; Romanos 6.1-6; Colossenses 2.12);

8. Cremos na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hebreus 9.14; 1 Pedro 1.15);

9. Cremos no batismo bíblico com o Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade (Atos 1.5; 2.4; 10.44-46; 19. 1-7);

10. Cremos na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade (1 Coríntios 12.1-12);

11. Cremos na segunda vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira – invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da grande tribulação; segunda – visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos(1 Tessalonicenses 4.16,17;1 Coríntios 15.51-54; Apocalipse 20.4; Zacarias 14.5; Judas 14);

12. Cremos que todos os cristãos comparecerão ante ao tribunal de Cristo, para receber a recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra (2 Coríntios 5.10);

13. Cremos no juízo vindouro que recompensará os fiéis (Apocalipse 20.11-15); e

14. Cremos na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mateus 25.46).

Nossa História no Brasil

A origem das Assembleias de Deus no Brasil está no fogo do reavivamento que varreu o mundo por volta de 1900, início do século 20, especialmente na América do Norte. Os participantes desse reavivamento foram cheios do Espírito Santo da mesma forma que os discípulos e os seguidores de Jesus durante a Festa Judaica do Pentecostes, no início da Igreja Primitiva (Atos cap. 2). Assim, eles foram chamados de “pentecostais”.

Exatamente como os crentes que estavam no Cenáculo em Jerusalém, os precursores do reavivamento do século 20 falaram sobrenaturalmente noutras línguas quando receberam o batismo no Espírito Santo. Outras manifestações sobrenaturais como profecia, interpretação de línguas, conversões e curas também aconteceram (Atos 2).

Apesar de existirem informes dispersos dando conta de que ao redor do mundo ocorriam derramamento espirituais, o ressurgimento do derramamento moderno do Espírito Santo geralmente é relacionado a Topeka, Kansas, Estados Unidos, em janeiro de 1901. Logo os ventos do Espírito Santo seguiram para o sul e chegaram às regiões ocidentais da América Norte. Houston e Los Angeles tornaram-se outras bases do reavivamento nos anos seguintes que, por fim, deram origem, em 1914, às Assembleias de Deus dos Estados Unidos da América.

Gunnar Vingren e Daniel Berg

Internacionalmente, a mensagem pentecostal se espalhou rapidamente pela Europa, especialmente em Noruega e Suécia, através daqueles que consideravam a si mesmos tocados pelo Espírito para levar a Palavra. Em meio ao clímax do movimento pentecostal norte-americano, os suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg receberam o batismo no Espírito Santo.

Pouco tempo depois, Gunnar Vingren participou de uma convenção de igrejas batistas, em Chicago. Essas igrejas aceitaram o Movimento Pentecostal. Ali ele conheceu outro jovem sueco que se chamava Daniel Berg. Esse jovem também fora batizado com o Espírito Santo.

Após uma ampla troca de informações, experiências e idéias, Daniel Berg e Gunnar Vingren descobriram que Deus os estava guiando numa mesma direção, isto é: o Senhor desejava enviá-los com a mensagem do Evangelho a terras distantes, mas nenhum dos dois sabia exatamente para onde seriam enviados.

Algum tempo depois, Daniel Berg foi visitar o pastor Vingren em South Bend. Durante aquela visita, quando participavam de uma reunião de oração, o Senhor lhes falou, através de uma mensagem profética, que eles deveriam partir para pregar o Evangelho e as bênçãos do Avivamento Pentecostal. O lugar tinha sido mencionado na profecia: Pará. Nenhum dos presentes conhecia aquela localidade. Após a oração, os dois jovens foram a uma biblioteca à procura de um mapa que lhes indicasse onde o Pará estava localizado. Foi quando descobriram que se tratava de um estado do Norte do Brasil.

A fundação da Assembléia de Deus

Gunnar Vingren e Daniel Berg aportaram no Brasil em 19 de novembro de 1910, na cidade de Belém do Pará. As igrejas existentes – Batista, Presbiteriana, Anglicana e Metodista – ficaram bastante incomodadas com a nova doutrina dos missionários, principalmente por causa de alguns irmãos que se mostravam abertos ao ensino pentecostal. A irmã Celina de Albuquerque, na madrugada do dia 8 de junho de 1911 foi a primeira crente a receber o batismo no Espírito Santo, o que não demorou a ocorrer também com outros irmãos. O clima ficou tenso naquela comunidade, pois um número cada vez maior de membros curiosos visitava a residência de Berg e Vingren, onde realizavam reuniões de oração.

Resultado: eles e mais dezenove irmãos, que saíram da Igreja Batista, convictos e resolvidos a se organizar, fundaram a Missão da Fé Apostólica em 18 de junho de 1911, que mais tarde, em 1918, ficou conhecida como Assembleia de Deus.

A data é comemorada por todo o povo da Assembléia de Deus no Brasil como o início não só da denominação, mas do movimento pentecostal no país. Um trabalho que começou pequeno, mas alcançou proporções nunca dantes imaginadas, espalhando-se por todos os Estados brasileiros.

Em poucas décadas, a Assembleia de Deus, a partir de Belém do Pará, onde nasceu, começou a penetrar em todas as vilas e cidades até alcançar os grandes centros urbanos como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Fonte:Casa Publicadora das Assembléias de Deus – CPAD
10/05/2007

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *